Finalistas – Espetáculo – Destaques do ano de 2017 – BreakSP

É NA BATIDA

“Enquanto a batida rolar e os corpos transpirarem As rodas se formarem eu sigo longe da cela Enquanto os DJs tocarem e minhas pernas deixarem Esquinas são Palmares, passos me fazem Mandela”.
Mesmo antes dos holofotes cada passo executado nas danças urbanas oriundas das periferias do Brasil carrega muito mais do que habilidade e vontade de dançar. Desde a chegada do Breaking ao país ao nascimento de novas danças nos bailes de São Paulo ou Rio de Janeiro, cada roda é um misto de necessidade de se expressar com achar um lugar no mundo, esquecer os problemas e defender sua honra.
Essa é a realidade que forja dançarinos em cada canto de cada favela, a mesma realidade que forjou os oito dançarinos que unem estilos diferentes e, durante a vivência para a criação do espetáculo, revelaram muito mais similaridades que divergências. Junto a eles DJ Seduty, que conduz a trilha sonora como um maestro do baile da vida.
Seja no pé descalço do Passinho, no sapateado calçado do Lagartixa ou nos movimentos mais brutos do Breaking, podemos enxergar a mesma determinação, os mesmos dilemas, quase a mesma história e a mesma devoção a dança. E em cada olhar encontramos alguém que leva a vida Na Batida

Facebook Oficial:


JANELA

“Uma Visão de Mundo Pelos Jovens Moradores do Jova Rural”
Quem sou? O que vejo da minha janela?
Falar, expor e refletir sobre as questões enraizadas no cotidiano desses jovens moradores do Jova Rural, através da ótica/metafórica “JANELA”, ideia que teve sua primeira fagulha em 2014, foi o nosso desafio durante o primeiro semestre de 2017.
As memórias, a descoberta, o crescimento, as primeiras experiências, as expectativas. O crescer em meio a violência por tantas vezes velada, preconceito, descaso, racismo. Estes são apenas alguns dos disparadores na criação da obra. O resultado da primeira etapa desta pesquisa, foi revelando-se naturalmente, através das fotos, relatos, conversas e jogos investigativos. Material trazido e apresentado semanalmente, pelos próprios aprendizes da T2JR | Turma II | Danças Urbanas [Fábrica De Cultura Jaçanã].
Neste processo artístico, resignificamos brincadeiras de infância, desprendemo-nos dos padrões e estética coreográfica, abdicamos da reprodução musical, sem perder a essência das Danças Urbanas. As paredes caem, os jovens ganham voz, empoderam-se e convidam o público a debruçar-se à janela da realidade.

Facebook Oficial:


DANÇA POR CORREIO

Tem o desejo de comunicar-se com os transeuntes, viajantes de sua própria cidade e turistas de uma vida dedicada ao infinito trabalho e busca pelo conforto, utilizando seus corpos para traduzir as sensações de um “ser urbano”.
A intenção é interferir nos fluxos cotidianos, na paisagem urbana, fazendo com que as pessoas escolham uma carta, e a partir dessa escolha seja determinado o que será dançado, onde o interprete-criador traduzirá os sentimentos e sensações que a carta expressou, com o intuito de transformar e interferir no trajeto das pessoas que por ali passam, diluindo a arte no cotidiano.

Facebook Oficial:  https://www.facebook.com/grupozumbboys/


MULHE NA DANÇA URBANA

O espetáculo traz à tona a força feminina e o empoderamento das mulheres dentro da cultura Hip Hop, através das linguagens: “Danças Urbanas” e “DJ”. A partir de células coreográficas, depoimentos e sets da DJ, são trabalhadas as  particularidades de cada integrante, sempre tendo uma participação de uma convidada de renome na área. Com Gurias.

Facebook Oficial:  


CLIQUE AQUI PARA VOTAR

Relacionados

Leave a Comment