Coletivo Negro estreia a peça ‘Farinha com Açúcar ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens’, com participação de Kl Jay (Racionais MC’s), no Sesc Pompeia

André Murrer fotografia
André Murrer fotografia

Dirigida e encenada por Jé Oliveira, a peça retrata a experiência de ser homem negro na periferia de São Paulo.O espetáculo traz a força da musicalidade para o palco e conta com a participação de Kl Jay em algumas sessões.

Farinha com Açúcar ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens é a materialidade cênica e poética que o dramaturgo, ator e diretor, Jé Oliveira (Coletivo Negro), escolheu para formalizar sua investigação sobre a construção da masculinidade negra periférica. A peça acontece no Teatro do Sesc Pompeia de 15 de março a 06 de abril, às terças e quartas, às 21h.

A obra busca uma relação íntima com o público por meio da palavra falada e cantada e, para isso, utiliza-se da construção poética da presença cênica. Paisagens sonoras e imagéticas se materializam por meio do ato de contar, expor, refletir e dialetizar a experiência do ser negro na urbanidade.

Em um ano, foram entrevistados 12 homens negros de diversas idades e ocupações, com a intenção de verificar alguma unidade nas trajetórias e buscar inspiração para a construção de uma narrativa sobre suas experiências. Akins Kintê, poeta e diretor de cinema, Allan da Rosa, professor e artista, Aloysio Letra, artista, Fernando Alabê, músico, João Nascimento,percussionista, Kl Jay, DJ e rapper, Melvin Santhana, músico, Renato Ihu, produtor e pesquisador, Salloma Salomão,artista e intelectual, Seu Luís Livreiro, vendedor de livros, Will Oliveira, modelo, e Zinho Trindade, poeta, foram os inspiradores-informantes.

A peça representa uma afirmação de luta. “Esse espetáculo é uma intenção sobre a vida, é uma afirmação da existência mesmo sob os escombros. Os encontros que tive com cada entrevistado foram de vida que pulsa e espero ter traduzido um pouco disso na encenação”, destaca Oliveira.

Jé Oliveira está acompanhado em cena por cinco músicos que dão sustentação sonora para as narrativas literárias e musicais flanarem. A obra se entende como uma “peça-show” para ser ouvida, sentida e vista.

Os músicos Cássio Martins, Fernando Alabê, Mauá Martins, Melvin Santhana e Djy Wojtila acompanham o artista. Em algumas apresentações (15 e 16 de março e 5 e 6 de abril), a obra contará com a participação especial de Kl Jay.

A peça Farinha com Açúcar ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens foi contemplada na XXV Edição da Lei de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo.

 Sobre o Coletivo Negro

O Coletivo Negro é um grupo de pesquisa cênico-poético-racial que há 8 anos se debruça sobre a presença do negro no teatro brasileiro. Formado por Aysha Nascimento, Flávio Rodrigues, Jefferson Mathias, Jé Oliveira, Raphael Garcia e Thaís Dias, recebeu duas indicações ao Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro com a obra “Movimento Número 1: O Silêncio de Depois…”, nas categorias Melhor Elenco e Grupo Revelação. Concorreu ao Prêmio Qualidade Brasil, por sua ocupação artística no TUSP (Teatro da USP). O grupo já se apresentou em alguns dos principais palcos da cidade de São Paulo e do país, destaque para: Auditório Ibirapuera, Itaú Cultural, TUSP, Teatro Villa Velha (Bahia), CCBB(Minas Gerais), SESC Santos, Cooperifa, Galpão do Folias, entre outros.


Ingressos: R$ 6,00 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$ 10,00 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e  R$20,00 (inteira).
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 16 anos.
Venda online a partir de 8 de março, terça-feira, às 17h30.
Venda presencial nas unidades do Sesc SP a partir de 9 de março, quarta-feira, às 17h30.
SESC Pompeia – Rua Clélia, 93.
instagram.com/sescpompeia
facebook.com/sescpompeia
twitter.com/sescpompeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *