CONTRA AÇÃO #01 – O PASSO QUE VOCÊ FEZ É MEU! FD#

O PASSO QUE VOCÊ FEZ É MEU! FD# Quem nunca disse isso ao ver outra pessoa fazer algo que a principio só você sabia? Como um chinês dançarino de Tango  faz coisas parecidas com o seu House? a pergunta é como pode uma coisa ser a mesma coisa que outra coisa que nunca viu? (autor – Iago Rodrigues)

O PASSO QUE VOCÊ FEZ É MEU! FD#

UM INICIO – SOMENTE NO 01

Estas zideias abaixo são sulcos de alguns bons zumbidos que me matutavam-me e fermentavam-me a um tempo, sei lá se já faz um mês ou meses, o bom é que fermentou uma e uma renca de outras (com o tempo, se o internauta gostar vai conhecer as outras).

O gatilho para as ideias que vou expor foi uma pergunta postada na página pessoal de um Dançarino no Livros de Caras (a.k.a Facebook) em que questiona alguns porquês relacionadas a dança que falarei em seguida.

EM SEGUIDA DE QUÊ?

Desde já uma advertência: está é minha opinião e, como toda a opinião que ouvir você não deve  aceitar! Não é sua! é minha! eu que pensei! eu que expus ela!

Entretantos, se tu realmente entendeu (e pra isso não se acanhe em reler 1 ou 20 vezes), e é pleno com a SUA perspectiva, fique a vontade pra acrescentar nos comentários ou mandar um e-mail pra conversar e atualizar as ideias. Acaso você discorda? Ahhh.. a sua opinião é a que mais vale ouro, gera o material mais interessante … tens em espírito o dever e o compromisso mais firme com esta pequena missão, que os que concordam e assinam embaixo: você irá colaborar com dúvidas! DÚVIDAS! Sabes o quanto é bom isto? Tenho preguiça de te convencer, mais  prático recorrer á Descartes que disse:

“o motor do conhecimento não é a certeza. É a dúvida”.

Sem mais coisas antes da coisa. Bebam de minhas palavras e depois bebam cerveja! (se for maior de idade).

PENSO

 POR QUE TODO ESTILO DE DANÇA, POR MAIS CATEGORIZADO E

DISTINTO QUE É, POSSUEM ELEMENTOS MAJORITÁRIOS E FUNDAMENTOS

EM COMUM COM OUTROS ESTILOS DE DANÇA?

Por que todas utilizam a mesma ferramenta: O Corpo humano.  (vou dar uma viajada agora..)

Pensemos que todas as coisas que acontecem estão em algo. A sua vizinha, o seu vizinho, o cachorro, os seres humanos, a Dilma… tem de tudo!

Este todo é um UNO, um único conjunto de tudo (natureza), que opera por leis. Um exercício bem fácil pra justificar isto: O denominador comum que faz a maçã cair é o mesmo que faz a lua não cair, pois estão submissas as mesmas leis: a física (lembrando que física significa natureza). As mesma leis que operam o lugar onde os dois habitam. Existem uma quantidade enorme de fatores que determinam o tudo e como o tudo pode reagir,  mas não é este o ponto;

Uma mexerica habita um lugar que sofre a ação da gravidade. Logo, todas as coisas que habitam este lugar sofrem a ação da gravidade, como o corpo. (leis que operam uma natureza, um todo). Concluímos que o corpo está submisso a leis. Vamos longe ainda, quer dizer: o corpo de um senhor de 70 anos ou o de um cidadão do antigo Egito está condicionado às mesmas leis. (enquanto estas leis forem válidas, já que tudo é mutável).

Vou determinar por motivos didáticos (e não afirmativos) que as variantes que atuam sobre uma(s) coisa(s), juntos desta(s) coisa(s), formam um sistema. Todo sistema, na combinação de seus elementos, tem uma infinidade de possibilidades, mas que só se geram pelas leis deste sistema; por exemplo, os números: por meios de 10 signos gráficos e, por convenções sociais e lógicas, há infinitas possibilidades de combinações. Vamos do exemplo clássico das cores: tenho três pigmentos específicos (membros ou elementos do sistema), que em conjunto e combinadas geram diferentes resultados (leis de interação entre os membros do sistema).

Com o corpo humano é igual, somos limitados a membros, torso e cabeça. Entre tantos temos uma infinidade de possibilidades de movimentos e combinações de posições. E, ao adicionarmos o fator música, expressividade, ou os tantos outros, essa infinidade de combinações encontra números astronômicos de possibilidades. E o fantástico é que, mesmo sedo infinitas, todas coisas já feitas com o corpo são expoentes do mesmo sistema: De 2 pernas, 2 braços, uma cabeça, um torso, uma renca de outros membros que não tenho linhas ou conhecimento de especificar.

Tão possíveis, mas tão limitadas. Imagine um número novo? Uma cor nova? Um extraterrestre sem membros?



SOBRE A CATEGORIZAÇÃO?

Existem os fatores mencionados (categorizar por motivos políticos, culturais ou musicais), mas há enganos em pensa-las reais. Para ilustrar: Thomas Kuh disse que

a expressão conceito geralmente é traduzida como significando a abstração de da observação de fatos particulares. Mas pela razão de cada fato particular só tem significado á partir do conjunto em que estão incluídas, essa coisa, ou esse fato é que terminam sendo abstratos, enquanto o real passa a ser conceito, mas o conceito só é real, na medida em que é atual”(1962)

Todas as danças são reais, categoriza-las é só um processo de abstrair certas qualidades em função de alguma determinação (política, musical…), contudo este conceito é abstrato, pois o conceito não existe. É preciso defini-lo real, pois usamo-los com maiores interesses: o do estudo. Acreditamos nas separações (categorização de conceitos) para podermos aprofundar-mo-nos em pequenos universos. Dividir pra conquistar.

 

Pop!

euu

One thought on “CONTRA AÇÃO #01 – O PASSO QUE VOCÊ FEZ É MEU! FD#

  1. As vezes a gente acha q é o cara , pq inventou um passo inédito e na verdade depois de um tempo descobre que ele já foi usado muitas e muitas vezes( da ate raiva)

    Oq me deixa curiosa e um pouco “preocupada” é que o corpo humano é igual sim, somos limitados sim, porem a cada dia os passos de dança estão cada vez mais limitados tbm. Hj em dia é quase impossível vc fazer algo que ngm nunca fez ou criou. E a dança é algo que independente da modalidade esta sempre interligada , por exemplo a gingada da capoeira é a valsa do ballet, claro q mudando algumas coisas mais são parecidas, a Zumba por exemplo mistura vários estilos de dança

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *